Para saber o que você é, você deve ir além da mente. Maharaji
.....................................................................................................................................................

1 de outubro de 2010

A simbologia da concha

Como já vimos, "Shell Beach" significa "Praia da Concha". A concha há muito é utilizada em várias culturas e religiões. No Cristianismo, possui uma simbologia tripla. Primeiro, ela tem um significado teológico: pretende recordar a lenda atribuída a Santo Agostinho, o qual encontrando um jovem na praia, que com uma concha procurava pôr toda a água do mar num buraco cavado na areia, lhe perguntou o que fazia. Ele explicou-lhe a sua vã tentativa, e Agostinho compreendeu a referência ao seu inútil esforço de procurar fazer entrar a infinidade de Deus na limitada mente humana. A lenda possui um evidente simbolismo espiritual, para convidar a conhecer Deus, mesmo se na humildade das inadequadas capacidades humanas, haurindo da inexauribilidade do ensinamento teológico. Além disso, a concha é usada há séculos para indicar o peregrino. São comumente encontradas servindo de pia batismal em igrejas.

Na filosofia indiana, encontramos que os seus heróis míticos carregavam grandes conchas.É um símbolo de Poder e seu som afasta os maus espíritos e previne a aproximação de criaturas que possam causar danos ou que atraiam desastres naturais..


Segundo Paulo Luiz Giannocco, "junto a antigas múmias descobertas nos Andes do sul e América Central foram encontradas conchas cujo significado, supõe-se, seja o veículo para uma boa passagem para a “nova vida”. Povos meso-americanos contemporâneos dos Astecas enterravam seus corpos com turbantes costurados com conchas ou com máscaras escavadas de grandes conchas.

As deusas da fertilidade Hator, egípcia; e Afrodite, grega têm suas origens relacionadas a conchas. No Japão introduziam-se conchas na boca e olhos dos mortos numa quantidade tal que mantivesse na “nova vida”o mesmo status daquela que deixara. Em algumas províncias, mulheres no momento do parto seguravam conchas nas mãos.

Esta crença que as conchas alcançaram foi fundamental para que fossem aceitas como objeto de crédito – dinheiro – nas relações comerciais entre pessoas em partes da África, Ásia e Oceania. Na expansão colonialista do século XV os dominadores europeus se surpreenderam com o intenso comércio lastreado com conchas; e, após desfrutarem desta situação, impuseram seu sistema de moeda cunhadas em discos metálicos sob seu total controle. Os portugueses também compraram escravos com conchas brasileiras.

Em duas grandes religiões as conchas se fazem presentes; pecten jacobaeus foi assumida como símbolo cristão assumido por diversos cavaleiros que participaram da II Cruzada que tomou Santiago de Compostela e Jerusalém da posse dos mouros. Esta concha está no brasão de São Pedro e de outros papas devotos. A turbinella pyrum é a concha sagrada do budismo; a forma normal destra junta com a rara sinistra (desenvolvimento anti horário das espiras) simbolizam o equilíbrio das forças opostas da natureza – yin e yang. 

Há antropólogos que sugerem que o alto valor nutricional dos moluscos seja um importante fator que contribuiu para o desenvolvimento cerebral de hominídeos tornando-os bem mais evoluídos e dominadores em relação a qualquer outra espécie."
Já o Dicionário de Símbolos de Jean Chevalier e Alain Gheerbrandt, a concha, por se formar na água, participa do simbolismo da fecundidade. Por sua forma, é símbolo do feminino e do erótico e segundo a mitologia, Afrodite (deusa da beleza e do amor) teria nascido de dentro de uma concha. Da fecundidade, também surge a relação de prosperidade e sorte. Sonhar com concha é um sinal positivo. Para os maias, a concha simboliza o mundo subterrâneos e o reino dos mortos.
Segundo Prof. Dr. Sérgio Paulo Adolfo, da Universidade Estadual de Londrina, PR, entre os Lubas – povo bakongo – o caracol espiralado significa o cordão umbilical, meio de ligação entre a vida nascente e a ancestralidade. Simboliza a ancestralidade, o nascimento e a vida espiritual. É a representação do mundo espiritual onde tudo tem início e para onde todos irão. Por ser formado em camadas, ou seja, seu crescimento dá-se aos poucos e por etapa, simboliza a lenta evolução do homem no plano espiritual.

Embora o significado mítico religioso tenha sido esquecido pelas sociedades modernas, às conchas continuam a ser usada em adornos, ritos nupciais, ritos fúnebres, nos mais diversos povos. E entre nós modernos no mundo ocidental as conchas e búzios exercem seu fascínio em forma de jóias, arranjos domésticos e como bordadura de quadros e outros arabescos. Além disso, vários ícones cristãos têm o mar como elemento mítico e suas respectivas conchas e caracóis. Não é incomum encontrarmos poligravuras de N. Senhora em quadros com moldura de conchas e caracóis.

A concha é também o símbolo dos peregrinos de Compostela, os quais fazem, segundo o mito local, “uma caminhada para a estrela”. No simbolismo secreto, a concha significa o princípio Mercúrio, a água benta dos alquimistas. É usada misticamente por todos os que empreendem o trabalho e procuram obter a estrela (compos/stella). Para os alquimistas, Mercúrio também é chamado peregrino ou viajante. O significado simbólico da concha também abrange a espiral, outro emblema da vida universal, pois está associada aos locais sagrados de Lug e é encontrada nos petróglifos neolíticos.
Related Posts with Thumbnails
Se alguém deseja me seguir na ciência das coisas, das quais escrevo, que sigam os vôos de minha alma e não os de minha caneta.
Jacob Boeheme